Carol Grandidi

Liberta(mente)


Pela minha liberdade de ser

Aquilo que meu coração almeja,

Completo-me,

Encho-me com meu próprio amor,

Que se alimenta

Das partículas vivas do universo.


Como o ar que respiro, revivo,

Inebrio como o vento,

Leve, ao bailar no céu.

Desprendo-me dos algozes sedentos,

Diluindo minha paz no teu julgamento

E te aliviando o peso da mente.


Danço nas ondas, turvas, da vida,

Deixando-me ser mar, imensidão.

E ao mergulhar, profundamente,

No recanto escondido da minha alma,

Permito-me, também, ser escuridão,

Usando-a para alcançar a luz.


Iluminada, torno-me meu próprio baluarte.

Na quietude do meu ser, falo,

Grito minha voz autônoma.

E assim, desamarrada, soberana,

Comprazo-me e espalho-me

De volta ao mundo.



Sobre a Autora

Carol Grandidi é escritora, psicopedagoga, pedagoga especialista em Neuroeducação e professora de educação infantil. Carioca, é mãe de duas crianças e vive, diariamente, todas as mudanças que a maternidade lhe trouxe. Amante de poesias, gosta de rabiscar sobre o que a cerca e acredita que escrever é sua forma de ser no mundo. Cria poemas e histórias desde criança, inspirada em seus sentimentos, em suas vivências e, também, em sua mente imaginativa, que flutua entre a realidade e as fantasias que vive diariamente. Carol tem seus textos publicados em livros, antologias, revistas e em sua coluna no jornal Gazeta do Rio de Janeiro. Atualmente, é possível acompanhar seu trabalho em sua página no Instagram, @carolgrandidi.