Luciana Andradito

PRIMEIRA APARIÇÃO DA MANHÃ

e foram tantos eu te amo

que o vento tratou de levá-los

falhou, pois levou-os só de um lado

deixando o outro rouco

torto e dolorido

até não poder mais…

vencendo-se o cansaço

o que resta é só lembrança

dias de poucas chuvas no céu

e dilúvios dentro de um corpo só

que pende, se fende

arranha, se estranha

a praia recorda que chegou a hora

de merendar sal grosso

enquanto o vento carrega areia muito fina

o mar agradece a solidão de cada um

e uma criança faz castelos de areia

só porque para ele ser só-sozinho é mais triste

e logo cai a noite

não demora muito

ele não dorme

e só.

um beijo salgado nos olhos

os dois.


O Livro

“Primeira aparição da manhã” é uma seleção de poemas que compõem a primeira obra literária da escritora Luciana Andradito. Produzidos entre 2008 e 2022, os textos refletem a passagem do dia e os movimentos oscilantes, interiores e exteriores, criando nuances contrastantes entre luzes e sombras. Enveredam pela poesia visual, concreta, erótica, marginal e pelo cordel. Os poemas iluminam as angústias, dores, vazios e mistérios que envolvem a existência, tematizando sobre a inocência, o feminino, os relacionamentos, o obsceno, o escatológico e a metapoesia. Alguns partem da simplicidade e singularidade do cotidiano, outros de regionalismos do norte e nordeste brasileiro. A obra conta com belíssimas ilustrações de Andrey Tamarozzi, concebidas especialmente para o livro e, que ampliam os sentidos da poesia em imagens.